Cabelo afro, cacheado, maquiagem para pele morena e negra, dicas de beleza

Imagem

MADAME CJ WALKER, A INVENTORA DO ALISAMENTO

MADAME CJ WALKER, A INVENTORA DO ALISAMENTO

Sarah Breedlove, nascida de arrendatários que foram escravos, trabalhou nos campos de algodão desde a infância. Quando ela ficou órfã aos seis anos de idade, foi morar com sua irmã mais velha, a Louvenia. Mudaram para o Mississippi em 1878, após uma epidemia de febre amarela. O marido de Louvenia abusava de Sarah, que escapou da situação casando aos quatorze anos.

Com vinte anos, Sarah ficou viúva de Moisés (Jeff) McWilliams. Ele foi morto, de acordo com algumas especulações, em um motim ou linchamento. Sua filha, Lelia, tinha então dois anos. Sarah mudou-se para St. Louis, onde encontrou trabalho como lavadeira.

Longas e duras horas de trabalho de Sarah ajudaram a colocar sua filha na escola, incluindo a universidade, em Knoxville Tennessee. Ela estava determinada que seus filhos seriam mais alfabetizados do que ela mesma. Mas o trabalho em tinas de madeira com água quente e produtos químicos aliado aos produtos de cabelo da época causaram em Sarah o início da perda de cabelos. Durante anos ela tentou encontrar opções de tratamentos.

INVENTORA

Sarah Breedlove McWilliams alegou que, inspirada por um sonho, descobriu um produto da África que poderia usar para solução de seu caso. Inventou a partir desta informação uma fórmula secreta para o crescimento dos cabelos e começou a usá-la a partir de 1900. Em 1905, ela tinha começado a preparar e vender o “Wonderful Hair Grower” (algo como ‘Maravilhosa Fórmula para Crescer Cabelos’, em português). Ela também adaptou o pente quente, que passou a ter dentes mais espaçados, para acomodar o cabelo dos negros e afrodescendentes, que é mais grosso e pesado.

A pomada de crescimento, o óleo para cabelos, o tratamento para a psoríase do couro cabeludo, e o pente quente ficaram conhecidos como o ‘Walker System’ (Sistema Walker) para alisamento dos cabelos de mulheres negras. Embora Sarah sempre tenha enfatizado mais a função de crescimento da fórmula em lugar do benefício do alisamento. Em uma época em que as mulheres afrodescendentes começaram a interagir mais no “mundo dos brancos”, os produtos ajudaram estas mulheres a se encaixarem mais no ideal de imagem daquelas mulheres. Apenas a partir de 1960 as mulheres negras começaram a questionar amplamente a ideia de alisamento para “serem aceitas”.

Sarah e a filha Lelia se mudaram em 1905 para Denver, onde Sarah trabalhou novamente em uma lavanderia. Elas vendiam seus produtos como uma atividade complementar. Os produtos começaram a fazer cada vez mais sucesso. Nesse período, Sarah conheceu o publicitário Charles J. Walker. Ele tinha experiência em jornais e começou a aconselhá-la sobre a melhor forma de promover seus produtos de tratamento para os cabelos. Os dois se casaram e ela – talvez por sugestão do novo marido – começou a usar profissionalmente o nome de Madam CJ Walker.

O negócio Walker

Enquanto Charles Walker ficou em Denver promovendo os produtos para tratamento de cabelos, a Senhora Walker vendia seus produtos de porta em porta. Começou então a viajar para as regiões Sul e Leste para demonstrar e vender seus produtos, expandindo seu mercado de atuação. Foi nesta fase que ela deixou de realizar pessoalmente a venda de seus produtos de porta em porta e passou a treinar agentes, replicando o modelo de utilização e venda de seu sistema. Muitas vezes, estes agentes operavam seus próprios salões de beleza. Passavam então a utilizar e vender o ‘Sistema de Walker’. Por meio do incentivo a estes empreendimentos de pequeno porte, os negócios da Senhora Walker continuaram a crescer. Charles Walker foi contra a expansão dos negócios, e eles se separaram. O divórcio foi concretizado em 1912.

Em 1908, a Senhora Walker estabeleceu o Lelia College, em Pittsburgh, centro especializado para treinamento de esteticistas no uso do Sistema de Walker. A filha Lelia se mudou para Pittsburgh para gerenciar os negócios nessa área. Quando a Madame CJ Walker visitou Indianápolis,  percebeu que a sua localização e o fácil acesso aos sistemas de transporte faziam da região o lugar no certo para a sede da empresa. Ela mudou então seus escritórios para lá. Sarah construiu uma fábrica junto a esta sede, e acrescentou instalações para treinamento e pesquisa.

Em 1913 a Madame CJ Walker contratou Freeman Random para cuidar das operações de Indianápolis e, por insistência de Lelia, abriu um segundo Colégio Lelia ali.

CLUBES WALKER

A Senhora Walker organizou suas agentes operadoras nos chamados Clubes Walker, ajudando-as não apenas a se tornarem bem sucedidas em seus negócios de cuidados de cabelos, mas também na realização de caridade e prestação de serviços à comunidade. A primeira convenção nacional das agentes de Walker foi realizada em 1917, ano em que os negócios Walker arrecadaram US$ 500.000,00.

As empresas de cuidados para cabelos Walker permitiram que muitas mulheres da comunidade negra dos EUA alcançassem sucesso econômico. Em alguns casos, como o de A. Philip Randolph e de sua esposa, o sucesso dela permitiu que o marido se envolvesse em iniciativas de organização sindical, em que poderia ser demitido de seu emprego.

Em 1916 a Senhora Walker se mudou com a filha Lelia para uma grande casa em Nova York. Passado algum tempo, ela construiu uma mansão ainda maior e mais opulenta, ocupando mais de quatro acres ao longo do Rio Hudson, à qual chamou de “Villa Lewaro”.

MORTE SENHORA CJ WALKER E LEGADO

Ativa no trabalho de caridade, a Senhora CJ Walker morreu em 1919 depois de sofrer um derrame ou ataque cardíaco após uma palestra anti-linchamento que ministrou em uma reunião. Ela deixou uma grande fortuna – mais de um milhão de dólares – dos quais dois terços foram doados para grupos como a NAACP, igrejas e o Bethune-Cookman College; e um terço para a sua filha, Lelia Walker, que renomeou-se A’Lelia Walker. Mary McLeod Bethune foi quem falou em seu funeral no qual muitas pessoas vieram se despedir. Desde então, A’Lelia Walker se tornou presidente das operações Walker, dando continuidade ao crescimento dos empreendimentos iniciados pela mãe.

Mais informações

Visite o site http://www.ktusha.com.br e em caso de dúvidas mande e-mail para ktushablack@gmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s